quantiQ

Notícias

01/08/2017

LANXESS concede terceiro prêmio internacional de arquitetura

LANXESS concede terceiro prêmio internacional de arquitetura

Rudy Ricciotti vence o Colored Concrete Works Award 2017

A empresa de especialidades químicas LANXESS apresentou em Berlim, no dia 17 de maio de 2017, a terceira edição do Colored Concrete Works Award, premiando o renomado arquiteto que alcançou algo único no uso de concreto colorido. Este ano o prêmio contemplou Rudy Ricciotti pelo seu projeto “Musée des Civilisations de l’Europe et de la Méditerranée” (MuCEM) em Marselha, no sul da França. O edifício foi construído com um total de 1.100 metros cúbicos de concreto pré-fabricado e 250 metros cúbicos de concreto in situ. O tom cinza-escuro foi proporcionado pelos pigmentos Bayferrox 330 e Bayferrox 318 da LANXESS.

Na cerimônia de premiação, ocorrida nas instalações da empresa, em Berlim, Joerg Hellwig, Líder global da unidade de negócios de Pigmentos Inorganicos (IPG) elogiou o projeto diante de uma platéia de convidados que representavam os setores da construção civil, governo e mídia especializada: "A estrutura contemporânea e elegante de Ricciotti combina perfeitamente com o ambiente histórico do porto de Marselha. Por essa razão, o ‘Musée des Civilisations de l’Europe et de la Méditerranée’ representa um símbolo da simbiose entre o tradicional e o moderno. Ao mesmo tempo, ele une a estética à funcionalidade. Por meio da nossa iniciativa Colored Concrete Works, queremos homenagear obras arquitetônicas únicas, como esta, além de enfatizar a importância do concreto colorido."

O segundo lugar foi para Nils Buschmann e Tom Friedrich por seu projeto "Residential buildings at the Old Locomotive Depot", em Berlim. O terceiro lugar foi para o professor Vasáros Zsolt por seu projeto "Rudapithecus Látványtár", o museu Spectacle Rudapithecus of Monkey Island em Rudabánya, Hungria.

Composição de significado, função e cor

A unidade de negócios de Pigmentos Inorgânicos, lançou o prêmio mundialmente em novembro de 2016. Arquitetos foram convidados a apresentar projetos de construção em qualquer lugar do mundo até 10 de março de 2017. Qualquer projeto poderia participar, desde que o edifício fosse em concreto colorido com pigmentos inorgênicos de óxido de ferro ou cromo e não tivesse mais de 5 anos

De todas as obras, o “Musée des Civilisations de l’Europe et de la Méditerranée” (MuCEM) foi o projeto vencedor. O museu é um dos mais espetaculares da França e está entre os 50 mais visitados do mundo.

Os aspectos de função e de coloração, também influenciaram a decisão dos jurados. A estrutura de concreto como uma malha arejada que envolve o MuCEM recebe o sol Provençal de braços abertos, criando efeitos de luz únicos. Situado no extremo exterior de Old Port, no centro cultural e histórico de Marselha, o MuCEM, com sua cor escura, contrasta de forma atrativa com o bege do histórico Fort Saint Jean, que guarda a entrada para o porto. Nesse local de importância histórica, o edifício de Ricciotti traça sua própria identidade a partir de uma cartilha em uma área quadrada de perfil horizontal.

Ricciotti tinha todas as placas pré-fabricadas e 384 painéis produzidos e preparados perto do canteiro de obras a fim de minimizar o impacto ambiental, mantendo as distâncias curtas e melhorando a identificação dos moradores locais com o museu, empregando artesãos e especialistas locais.

A bancada internacional de especialistas que selecionou o “Musée des Civilisations de l’Europe et de la Méditerranée” como o projeto vencedor deste ano incluiu: Professor Ralf Niebergall, Vice-Presidente da Câmara Nacional Alemã de Arquitetos, Ulrike Kunkel, Editor-Chefe da Deutsche Bauzeitung, Professor Tobias Walliser,

fundador do Laboratory for Visionary Architecture, Bernd Heuer, Presidente da Associação Agenda4, uma rede de empresas e universidades das indústrias de construção e imobiliária, e os especialistas em pigmento da LANXESS, Thomas Pfeiffer e Dr. Carsten Rosenhahn.